‘Night Sky’ e ‘Outer Range’: o futuro espera no quintal

Outer Range e Night Sky, que estrearam no Amazon Prime recentemente (com pouco tempo de diferença entre a estreia de uma e outra), já podem ser incluídas, com certeza, na lista das melhores séries originais da Amazon produzidas até agora.

São duas tramas inventivas, que prendem a atenção pela carga de mistérios e realizadas com primor cinematográfico – são tantas belas imagens que dá até vontade de vê-las na tela grande, sobretudo Outer Range, com seus incontáveis planos abertos.  

Conheça os livros da Boníssimo! Edições

.Coincidentemente, são obras de criadores estreantes. Brian Watkins, em seu primeiro trabalho como criador e roteirista, combina elementos de fantasia e suspense que fazem de Outer Range um encontro de David Lynch com M. Night Shyamalan. Não à toa os atores Josh Brolin e Brad Pitt apostaram na ideia como produtores.

Night Sky é também o primeiro trabalho do criador e roteirista Holden Miller, que entrega uma história de ambientação ao mesmo tempo terna (o drama do casal que chega ao fim da vida) e misteriosa, algo entre o íntimo e o infinito. Não à toa o veterano cineasta argentino Juan Jose Campanella (O Segredo dos Seus Olhos, O Filho da Noiva) topou dirigir os dois primeiros episódios.

Night Sky
Night Sky: passagem para outro planeta no fundo do quintal

Mas Outer Range e Night Sky guardam algo mais e muito interessante em comum. Ambas têm como gancho a fantasia humana sobre a existência de um portal que nos permita ir e vir no tempo. E traz esse portal para o quintal de casa?

É o caso do fazendeiro Royal Abbott (Josh Brolin, foto no destaque) de Outer Range, que tem num pasto de sua propriedade um grande buraco redondo que leva a outros lugares no espaço e no tempo, e que ele luta para manter em segredo. Até que seu vizinho ambicioso insiste em se apossar desse pedaço de terra.

LEIA TAMBÉM
Assistindo Pantanal: 10 observações sobre a novela
Mais um mistério de Harlan Coben vira minissérie

É também o caso de Irene e Franklin (Sissy Spacek e J.K. Simmons, ótimos!), o casal de velhinhos de Night Sky. No barracão que têm nos fundos da casa, ninguém além deles sabe, tem uma passagem para um planeta de belíssimo céu estrelado. E os dois costumam descer para contemplá-lo. Até que…

Nas duas séries, os protagonistas já convivem com esses portais quando a trama começa, mas o enredo de uma e outra trabalha com um monte de pontas a serem juntadas. Night Sky, principalmente, é um instigante quebra-cabeças, com tramas paralelas que a gente sabe que vão se encontrar em algum momento mas não sabe como.

Mas antes de todas as qualidades latentes nas duas produções está o encanto dessa fantasia em que elas se amparam e que deve alcançar a mente de todos nós em um momento difícil como o que vivemos. Entre a nostalgia do passado e as incertezas sobre o futuro, dá uma vontade danada de descobrir uma rota de fuga do presente como essas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s